Max Amora: Como tratar a Menopausa

Max Amora: Como tratar a Menopausa
4.9 (98.89%) 18 votes

Max Amora ajuda na Menopausa?

Veja aqui dicas de como passar por este período com o relato de alguém que passou por esta fase de forma segura!

Se você é mais um de muitas mulheres que dúvidas de como lidar com o período da menopausa, neste artigo, você vai conhecer o relato da Maria que nos ensina como ela fez pra passar por este período, tomando todas as precauções!!

Quase 10% da população brasileira na atualidade, mais precisamente 16 milhões de mulheres, sofrem com os sintomas da menopausa. A menopausa, quando não traz diversos sintomas é quando não orientada da maneira correta, pode sim vir a desencadear diversas outras doenças! Depressão e doenças cardiovasculares estão no topo desta lista.

Este artigo vai lhe ajudar a entender o que é a menopausa, seus sintomas, como diagnosticar a chegada deste período e quais os melhores meios de passar por esta fase de forma segura!

No início da MENOPAUSA, a mulher poderá sentir fortes sintomas, e que interfere na maneira em que interfere diretamente no modo em que vivemos bem como também interfere na nossa qualidade de vida.

Quem esteve me ajudando foi um amigo muito querido, Dr Charles que nos explicou o que é a menopausa e qual a melhor maneira de estar lindando com ela.

 

Médico Psiquiatra

Dr Charles Saldanha

 

 

“A MENOPAUSA é um dos estágios da vida da mulheres, assim como muitos outros, em que as deixam vulneráveis por conta de todas as alterações que começam a ocorrer em seu organismo. É um momento propício para o surgimento de diversas doenças e inclusive a depressão! Por isso é fundamental o acompanhamento médico para auxiliar no tratamento mais efetivo.”

 

 

Para entendermos bem o que acontece neste período, a Maria Odete Ramos, 62 anos vai nos contar como foi este período, em que aconteceram muitas mudanças em sua vida e como ela fez para enfrentar todos os desafios.

Dona Maria recebe a equipe do Mãe Sabe Tudo e conta como enfrentou a menopausa.

Olá meninas que acompanham o Mãe Sabe Tudo! Amei o convite da Roberta pra falar sobre esse tema que assombra muitas de nós!

Meu nome é Maria, tenho 62 anos e sou de Mossoró, RN, e quero compartilhar com vocês como eu consegui vencer a depressão que foi uma consequência da menopausa.

Este texto é pra todas as mulheres que estão sofrendo com este período que é bem difícil de lidar, mas com certeza vai passar. Aqui vou destacar pontos que forma fundamentais pra mim voltar a ter qualidade de vida.

O que é a Menopausa

Decidi dar o meu relato para o Mãe Sabe Tudo, porque eu realmente sofri bastante. Me senti muito vulnerável durante este período.

Na verdade nem eu mesma esperava que a menopausa seria um algo tão difícil.

Vou contar rapidamente sobre minha história.

Aos 23 anos eu me formei em pedagogia, pois sempre tive o sonho de ser uma professora. Lecionei na rede pública que foi onde conheci meu marido, o Antônio Carlos que era professor de histórias na mesma escola.

Nos casamos, eu tinha 25 anos e em 1983, eu já esta com 27 anos me formei em matemática.

Uma época muito feliz. Aos 29 anos eu engravidei e foi de gêmeos. Emanuel e Lourenço. Um momento mágico em minha vida!

 

Essa foto é uma foto que eu tenho na cabeceira da cama. 

 

Filhos de Maria, gêmeos Emanuel e Lourenço

 

Entretanto, a gente não escolhe as coisas que acontecem em nossas vidas e quando meus meninos completaram 4 anos o Emanuel desenvolveu Meningite Bacteriana, o que fez com que ele ficasse com algumas sequelas.

Como foi muito tempo com fisioterapia, consultas, Antônio e eu achamos melhor eu ficar em casa pra cuidar dos meninos que o Antônio tinha um turno a mais em uma outra escola.

Abri mão de ensinar mas não me arrependo porque consegui dar mesmo assim a melhor educação possível para os meus meninos. Fui sempre uma esposa dedicada e minha família sempre foi linda e a coisa mais importante da minha vida.

O início da menopausa

Quando eu completei 46 anos, lembro bem que foi em 2002, eu entrei na menopausa e sinto que eu não estava pronta pra passar por esta fase. Era eu, Antônio e Emanuel, o Lourenço casou e foi pra Maceió, me deu dois netos lindos que nasceram depois.

Lembro que o início da menopausa foi um período bem difícil. Tive mudanças de humor logo depois que parei de menstruar, foram muitas noites com insônias acompanhadas de suores noturnos e acabei engordando.

As pessoas acham que como você tem uma família bem estruturada, uma casa boa, uma vida estabilizada, tu não tem motivos pra ter depressão mas isso é muito difícil de explicar.

 

“Não é possível que ela esteja deprimida. Estava toda sorridente ontem à noite.”

“Mas você não parece estar deprimida…”

“Ela é jovem e bonita. Por que teria depressão?”

 

Referente a depressão, cara de desânimo? De derrota? De quem caiu do caminhão de mudança?

NÃO EXISTE UMA CARA PRA QUEM TEM DEPRESSÃO!!

Não é difícil ouvirmos alguém dizer: “Nossa, mas nem parece que você tem depressão”- , como se apenas emoções como tristeza, apatia e desânimo dessem conta de representar um estado depressivo.

Mari (nora) e dona Maria

Como se expressar alegria fosse um atestado de saúde mental garantida. 

Em 2005 o Antônio teve um acidente vascular cerebral (AVC), ele não conseguiu suportar e veio a falecer.

Eu já estava no inicio da menopausa, já estava realmente muito difícil estar lidando com tudo.

O falecimento do meu esposo foi algo que terminou comigo e eu não poderia parar de forma alguma porque eu tinha o meu menino, que já era um home, o Emanuel mas que precisava de mais atenção.

Então minha nora, a Mari, que é uma menina de Deus, ficou alguns meses comigo e me ajudou com Emanuel, com a casa, bem como ajudou em tudo! Foi uma verdadeira benção, um anjo!! Essa vitória que tive eu dedico à Mari.

Ter as pessoas certas nesses momentos fazem toda a diferença. Meu filho também vinha de Maceió uma vez por mês pra nos ver.

Não teve como não entrar em depressão, com a partida do “Tonho”, que era como eu chama meu marido, as coisas ficaram mais difíceis, parece que a minha vida estava desmoronando.

Eu sentia que estava prendendo minha nora comigo, longe do trabalho do Lourenço.

Diagnóstico

Não há uma data certa para menopausa ocorrer, entretanto a um indicativo para saber se nós estamos no climatério. O principal sintoma é a escassez da menstruação.

 

Ir regularmente ao médico é importante para que possa ser confirmado ao certo se entramos ou não na menopausa para que possamos estar fazendo um acompanhamento seguro e preventivo referente a outras doenças que podem vir a surgir neste período.

Sintomas são:

  • Ausência de menstruação;
  • Ressecamento vaginal (secura);
  • Ondas de calor;
  • Suores noturnos;
  • Diminuição no desejo sexual;
  • Diminuição da atenção e memória;
  • Perda de massa óssea (osteoporose);
  • Aumento do risco cardiovascular;
  • Alterações na distribuição de gordura corporal;
  • Depressão.

Tratamentos e cuidados

Maria e Dra Vanuza

Uma pessoa que me ajudou muito foi a minha amiga e médica, Dra Vanuza Kellermann que me acompanhou, prescreveu inúmeros remédios e lembro que por dois anos eu vivi a base de remédios controlados.

 

A gente não se adapta com facilidade com qualquer remédio por isso o acompanhamento médico foi outro fator decisivo pra minha recuperação.

 

Minha recomendação nessa fase: É ideal que a gente faça consultas regulares com profissionais, não apenas o ginecologista que é o habitual, mas especialmente o cardiologista e um psicólogo podem nos ajudar muito em passar essa fase com mais segurança.

 

Digo cardiologista porque há um aumento de peso por conta da redução do metabolismo, então pode aumentar o nosso nível de colesterol e nossa pressão arterial. Mas um cardiologista, uma vez por ano e caminhar 3 vezes por semana já é o suficiente!

 

Max Amora, composto natural que Dona Maria usou para combater os sintomas da menopausa

Em caso de baixo estima e depressão por conta do ganho de peso, o que me ajudou mesmo foi uma indicação da Vanusa, umas capsulas naturais, o nome do remédio é Max Amora  que fez com que eu colocasse as coisas no lugar com o tempo. 

De forma 100% natural e sem efeitos colaterais, o Max Amora foi um grande aliado nos sintomas da menopausa, pois eu tinha ressecamento intimo, irritação, ansiedade, nervosismo, memória fraca, dores musculares e nas articulações, dificuldades pra dormir e alguns problemas urinários, o tratamento com este remédio natural me ajudou bastante!

 

Como eu optei em fazer um tratamento natural, eu não precisei fazer reposição hormonal.

A Terapia Hormonal

Como comentei, eu não cheguei a fazer a terapia de reposição hormonal que é indicada para mulheres que têm sintomas relacionados a falta de estrogênio. Eu tinha muitas ondas de calor, suor noturno, secura nas partes íntimas e insônia mas como eu comentei, eu consegui resolver fazendo um tratamento com o Max Amora.

Entretanto há mulheres que não tem ou nem mesmo sentem alterações na questão do bem estar então não há necessidade.

O tratamento de reposição hormonal ou também conhecida pelo termo “Terapia Hormonal”, é um tratamento bem efetivo para conter as ondas de calor. A combinação é feita, ou somente com o estrógeno ou com a combinação de estrógeno e progesterona. 

Vanusa, como amiga e médica me orientou um tratamento natural, porque alguns tipos de terapia hormonal estão ligadas à diferentes complicações, como o aumento do risco de desenvolver câncer de mama, câncer de cólon, doenças cardiovasculares e fraturas. A gente avaliou todos estes fatores e decidimos fazer um tratamento natural, que eu gostei bastante e me senti bem a vontade durante todo o período que fiz uso.

Segundo o site Minha Vida a cada 1.000 mulheres que fazem a terapia hormonal, 17 terão câncer de mama. É um risco se da pra ser evitado, eu prefiro evitar, claro que se não houvesse um tratamento natural eu faria a terapia hormonal.

Vale lembrar que existe o tempo certo de iniciar a terapia hormonal, por isso se torna necessário o acompanhamento médico.

A Terapia Hormonal não é indicada no caso de mulheres que:

  • Estejam em um quadro de hipertensão não controlado;
  • Possuam histórico de doença vascular cerebral;
  • Tenham tido ou ainda tenha câncer de mama ou no endométrio;
  • Possua m problemas de fígados;
  • Tenham um grave comprometimento nas artérias coronárias;
  • Já sofreram infarto.

Convivendo com o problema

Tela preferida e Dona Maria

Acredito que foram muitos os fatores que me ajudaram a enfrentar essa fase. Minha nora Mari, minha amiga Vanusa indicando o Max Amora mas tem outra coisa que eu comecei a fazer. Uma atividade que eu me encantei que foi pintar!

A arte nos ajuda muito a ver além dos problemas.

Nos estimula a ver além dos nossos limites de visão! Mari quem me inscrever para um curso de pintura que fez disso um passatempo que tenho até hoje! Passatempo este que faço com muito amor!

 

Dona Maria em seu Jardim

Eu também passo mais tempo cuidando do meu jardim, das minhas flores!

Você não precisa ter todos os tipos de flores, nem mesmo as mais caras, mas você ainda sim pode ter flores, plantas e pode ter um hortinha, esse contato com a terra faz a gente sentir uma energia muito positiva, muito boa.

Quando completei 57 anos, isso em 2013, Vanuza me deu alta e foi fim de todas as medicações. Amigas, o período ruim passa! Hoje Emanuel me ajuda com as tarefas do jardim e meus netos também! Mari e Lourenço estão agora morando em Natal, que é aqui pertinho e todo final de semana essa casa se enche!

Netos de Dona Maria, Eduardo e Julios

Quero que vocês conheçam meus netos, separei uma foto deles. Eduardo e Julios que hoje são praticamente funcionários aqui do jardim da vó!

Meninas espero ter ajudado. É um período difícil mas é um período que passa! O mais importante é sempre ter um acompanhamento profissional, ter a família junto porque isso garante nossa segurança é nos dá força! E jamais se entregar pra qualquer enfermidade, porque a vida é feita de fases. Nem tudo é rosas, a gente tem percas, a gente tem ganhos.

 

Menopausa é coisa séria e demanda respeito ao tempo e à individualidade de cada mulher. As maneiras para se lidar com ela são variadas e devem estar alinhadas com o perfil de cada pessoa.

Muito importante é ter em vista que o cuidado com a saúde mental deve ser de longo prazo, e não uma solução rápida que resolva situações pontuais.

No meu caso, com o jardim, com a tela e os pincéis, com Max Amora que Vanuza me indicou.

 

Deixe Seu Comentário