3 Elogios Prejudiciais Que Fazemos Aos Nossos Filhos

3 Elogios Prejudiciais Que Fazemos Aos Nossos Filhos
5 (100%) 1 vote

 

Elogiar os filhos, claro, é um modo muito eficiente de incentivá-los e mostrar carinho. Mas é preciso atentar para não elogiar de uma maneira que provoque efeitos colaterais no desenvolvimento emocional da criança. Do mesmo modo que algumas formas de elogiar ajudam no desenvolvimento e autoestima das crianças, outras podem transformá-las em pessoas arrogantes, inseguras (sempre com medo de fracassar) ou com sentimento excessivo de autocobrança.

Confira abaixo algumas das piores maneiras de elogiar o filho, e como elas podem prejudicá-lo, ao invés de ajudá-lo:

  • 1. “Não existe criança mais linda que você”

    Não importa qual rótulo você vai empregar para elogiar a criança dessa forma, pode ser “mais linda”, “mais inteligente” ou “melhor”. De qualquer modo, quando você diz que seu filho é mais do que os outros, além de acreditar de fato que é, a criança vai se sentir na obrigação de superar os outros sempre, e vai passar a vida disputando. Pessoas assim normalmente são arrogantes. E se aparecer outra pessoa considerada “mais” do que ela, ou simplesmente for elogiada na sua frente, a frustração vai bater de frente, assim como a inveja.

  • 2. “Parabéns para tudo”

    É completamente saudável parabenizar os filhos pelas conquistas e coisas boas que fazem. Só é preciso tomar cuidado para não dizer parabéns por qualquer coisa que o filho tenha feito. A criança provavelmente vai crescer esperando que seu trabalho e suas realizações sejam sempre reconhecidos. Quando não forem, pode surgir desânimo e revolta com as pessoas. Algumas obrigações, como ajudar em casa e ser altruísta, por exemplo, são atitudes que devem ser feitas naturalmente, e não como uma forma de conseguir mérito.

  • 3. Elogios superficiais

    Muitos pais elogiam as crianças por algo que tenha feito, mas nem sabem direito do que se trata. Por exemplo: a criança vem com um desenho, e os pais ocupados com outras coisas, dizem “lindo”, mas na verdade nem olharam para o desenho. A criança não é boba. Ela percebe quando o elogio não é de coração.

Veja também:

Como Educar Os Filhos e Colocar Limites

 

Deixe Seu Comentário